terça-feira, 10 de agosto de 2010

"Jornalista" se dói ao ouvir a verdade e agride candidato ao Senado João Correia

Se é que se pode chamar de jornalista um homem tão despreparado que está a frente da mídia e que gagueja mais do que um verdadeiro gago, Demóstenes Nascimento se demonstrou total despreparo na hora de entrevistar o candidato ao Senado João Correia pela coligação Liberdade e Produzir Para Empregar (PSDB, PMDB, PPS, DEM, PMN, PSC, PT do B e PSL), jornalista Demóstenes Nascimento, não se conteve e interrompeu a entrevista abruptamente, no momento em que João Correia tecia severas críticas ao atual governo.

Conta o candidato agredido que o estopim da confusão foi a revelação feita por ele durante a entrevista, de que o atual governo do Acre criticou no passado governadores que não haviam pavimentado a rodovia BR 364 e que os trechos que chegaram a ser asfaltados à época, aos custo médio de R$ 350 mil teriam sido superfaturados. Entretanto, a continuidade dos trabalhos, que se alongam por 12 anos sem término previsto, já estão custando aos cofres do Estado cerca de R$ 4 milhões o quilômetro construído, segundo João Correia.

“A agressão - segundo João Correia, suscitou o acirramento de ânimos nestes dias que antecedem a eleição e revelou o lado mais obscuro do jornalismo acreano: todas as emissoras de rádio, televisão e os jornais que circulam no Acre, são atrelados ao governo e cerceiam o aparecimento de políticos de oposição em seus programas e matérias jornalísticas”.

Como o programa é previamente gravado, a maioria das cenas não foram ao ar, somente alguns trechos da entrevista, foram exibidos na grade da emissora, durante o pedido de desculpas do apresentador, por não exibir o programa na íntegra.


Em alguns trecho que ainda foram ao ar, [editados, logicamente] João Correia chamou Demóstenes de “lacaio, parasita e oportunista, sendo revidado com as mesmas palavras do apresentador. Em dado momento onde o público não teve acesso a gravação, houve troca de agressões verbais e físicas.

Segundo a assessoria de João Correia, ele teve fratura em um dos dedos da mão esquerda, em um dente e algumas escoriações pelo corpo. João Correia prestou queixa do ocorrido no 8º Distrito Policial de Rio Branco, localizado no bairro Adalberto Sena, e depois registrou uma representação no Tribunal Regional Eleitoral (TRE), que prometeu tomar providências.

3 comentários:

Paula Tejando de Sena-Madureira disse...

Que coisa feia para FPA! Demóstenes aquele projeto mal-acabado de jornalista é uma vergonha para a classe, e ele é só a ponta do iceberg. Que venha toda a culpa, vergonha e desprezo recair sobre a FPA que é um covil de lobos imundos, despreparados para a crítica e, o pior, sedentos por perseguição. Digam NÃO à ditadura partidária dos Viana, digam NÃO A ESSE SISTEMA EXCLUSIVO e anti-democrático onde mais ninguém pode manifestar-se contrário aos lambe-botas do Palácio Rio Branco, enfim em Outubro digam NÃO em frente à urna eletronica e aí sim poderemos respirar aliviados depois de 12 anos de 'cala-boca', socos e pontapés.

Tomáz Turbando disse...

Demóstenes não passa de um merdinha! Nessa afirmação Correia estava coberto de razão!

Tomáz Turbando disse...

Demóstenes não passa de um merdinha! Nessa afirmação Correia estava coberto de razão!