quinta-feira, 8 de abril de 2010

Lideranças nacionais avalizam candidaturas de Bocalom ao governo e Petecão ao senado


O deputado Flaviano Melo [PMDB] não teve uma das melhores noite nesta quinta-feira e poderá ter sérios problemas para fechar a chapa dos seus sonhos que lhe garanta a reeleição. É que o PSDB não aceitou a proposta feita por ele para que os tucanos retirassem a candidatura de Tião Bocalom ao governo em detrimento do apoio ao candidato Rodrigo Pinto.

Uma reunião, em Brasília, no início da noite, entre lideranças políticas do Acre e das executivas nacionais do PSDB, PSL, PPS, DEM, PTdoB e PMN confirmou aliança que terá no Acre, Tião Bocalom [PSDB] candidato ao governo e Petecão candidato ao Senado.

Para complicar ainda mais as pretensões de Melo, a direção nacional do PPS também avalizou a decisão da deputada Idalina Onofre de formalizar aliança com o Grupo do G-7.

As vitórias conquistadas em Brasília pela oposição acreana também tira a supremacia da Frente Popular do Acre, que apostava num racha de seus adversários e em candidatura única ao governo, o que poderia decidir a eleição no primeiro turno.

A habilidade do deputado Sérgio Petecão foi essencial na composição da aliança que parecia impossível. Agora restará ao PMDB reavaliar sua posição e provar que não há nenhum acordo político entre Flaviano Melo e a Frente Popular do Acre. Márcio Bittar já se antecipou e disse em seu twitter que seguirá o caminho que for indicado pelo seu partido.

Fonte: www.ac24horas.com

Um comentário:

Anônimo disse...

esse grupo é forte hein...mas nao ganha dos Vianas de jeito nenhum